Mulher é presa por chicotear menino de 2 anos que danificou capa de celular - ...

25 de nov. de 2020

Mulher é presa por chicotear menino de 2 anos que danificou capa de celular

O caso aconteceu na Bolívia e pode ser classificado como tentativa de infanticídio. Foto: Reprodução
Uma mulher foi presa por suspeita de chicotear um menino de dois anos depois que a criança teria danificado uma capa de celular e um cartão de crédito da acusada, na última semana. O caso aconteceu na cidade de Warnes, na Bolívia, e a criança teve ferimentos no rosto, pescoço e costas. A agressora foi identificada como Lizeth e é sobrinha da dona da casa alugada pela mãe da criança agredida. Uma segunda mulher também foi detida por ter relação com o caso. Com informações do portal UOL.

Segundo o site espanhol El Mundo, a agressão aconteceu quando a mãe da criança foi trabalhar e deixou o menino aos cuidados da sua outra filha de 13 anos. De acordo com um atestado pericial divulgado por Eduardo del Castillo, ministro do governo local, a irmã da criança contou que a suspeita entrou no quarto em que ela estava com o irmão, tirou-a de lá e começou a espancar a criança, como forma de responsabilizar o menino que teria danificado uma capa de celular e um cartão de crédito da agressora.

As imagens da agressão foram parar na internet e a polícia local abriu uma investigação para entender o caso. Eduardo del Castillo também teve conhecimento do fato e exigiu uma investigação completa da polícia. Ele ainda informou que deu instruções para "mobilizar todos os recursos necessários" para encontrar "os culpados" pelo crime.

De acordo com Ángel Morales, diretor da Força Especial de Combate ao Crime de Santa Cruz, o menino foi "aparentemente atacado com um um cabo ou um objeto mais forte". Ele ainda explicou que o Ministério Público pode classificar o caso como tentativa de infanticídio porque a criança teve ferimentos no rosto, pescoço e costas.

Segundo o site Daily Star, uma segunda mulher que não teve a identidade revelada, também foi presa por ter relação com a agressão a criança.

Nenhum comentário:

Postar um comentário